Intercooperação e alternativas para a crise.

A Uniodonto do Brasil encerrou na tarde de 3 de outubro sua XXV Convenção Nacional, realizada no Clube Med Itaparica, BA, com a presença de 452 participantes, entre convencionais e acompanhantes e 62 cooperativas de 22 estados brasileiros.

A XXV Convenção Nacional, que teve como tema “A Importância da Unidade Cooperativa”, reforçou a intercooperação como pressuposto fundamental para que as cooperativas possam vencer a crise que afeta o país e darem sua contribuição para a sociedade brasileira.

O evento foi aberto oficialmente no dia 1º de outubro com a presença do presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras – OCB, Márcio Lopes de Freitas e a representativa participação de singulares de todas as federações da Uniodonto no país. O presidente da OCB saudou a Uniodonto, ressaltando a importância da Cooperativa Odontológica para o equilíbrio do sistema cooperativista nacional.

Ele também fez um contundente discurso sobre a relevância das cooperativas no enfrentamento e superação da crise nacional. “Entre os graves problemas institucionais, políticos e econômicos que o país atravessa, o mais preocupante é a deterioração do tecido social, de nossos valores. E aí o sistema Cooperativista pode dar sua contribuição. Temos o coração limpo, nada fizemos de errado. Precisamos ajudar o país a resgatar seus valores”, destacou.

O presidente da Uniodonto do Brasil, José Alves de Souza Neto, falou sobre a necessidade de as organizações inovarem sempre e adotarem a crise como ponto de partida para impulsionar novos ciclos de desenvolvimento.

Deram as boas-vindas aos convencionais de todo o Brasil a presidente da Federação Nordeste da Unimed e também diretora da Uniodonto do Brasil, Maria Sonia Costa e a presidente da Uniodonto de Salvador, Ana Fausta Chaves Marques. Também participaram da cerimônia de abertura o presidente da Federação Norte Nordeste da Unimed, Reginaldo Tavares de Albuquerque, e representantes do sistema OCB da região Norte e do Rio Grande do Sul. “O Sistema Uniodonto, com a força de suas cooperativas, por meio do caminho da intercooperação saberá encontrar saídas para a crise”, afirmou o dirigente da Federação Norte Nordeste da Unimed.

O presidente da Uniodonto do Brasil, José Alves de Souza Neto, falou sobre missão que levou à criação do Sistema: “nossas cooperativas nasceram com o compromisso de ser a ponte entre o cirurgião-dentista e o mercado e entre o cliente e a odontologia. Precisamos trabalhar continuamente para que essa ponte seja permanentemente reconstruída”, disse.

Ele também falou sobre o desejo das lideranças cooperativistas na estabilidade econômica e institucional do país que permitam que o Sistema Uniodonto possa elaborar o planejamento estratégico em 2016 com horizonte para 2025.

“Nosso foco deve ser sempre o cliente. Desde a regulamentação dos planos de saúde e odontológicos pela Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS, a preocupação das operadoras têm sido a sustentação econômica e financeira dos planos, para que possam continuar a existir. Porém, o foco no cliente é um imperativo. Se não tivermos clientes não existimos de maneira nenhuma. Todo o nosso foco deve estar no cliente”, afirmou.

Intercooperação
Cooperativa é o braço econômico da organização da sociedade. Seu maior capital social é a confiança da comunidade. As cooperativas como modelo de organização garantem maior governança. O cooperativismo se tornou uma forma de promover o desenvolvimento econômico e social a fim de fortalecer as comunidades gerando emprego e renda, um papel importante no cenário econômico atual – é uma das principais alternativas de inclusão produtiva e de transformação.

Essas foram algumas das conclusões da mesa sobre Intercooperação, que encerrou a programação da Convenção Nacional da Uniodonto na tarde de 2 de outubro. A mesa contou com a participação do Presidente da Uniodonto do Brasil, Dr. José Alves de Souza Neto, do presidente do Sistema OCB/SP, Edvaldo Del Grande, do presidente da Federação da Uniodonto Norte Nordeste, Dr. Reginaldo Tavares, do presidente do Sistema OCB/BA, Cergio Tecchio e do presidente do Sistema OCB/AM, Petrucio Magalhães Junior.

Muito trabalho
A plenária da Convenção fez o agradecimento às Técnicas da Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS, que participaram da programação do evento, atendendo individualmente as singulares do Sistema. O coordenador da Convenção e representante da Uniodonto no Comitê sobre Transmissão de Informações em Saúde Suplementar – TISS, junto à ANS, Dr. Adalberto Baccarin, reconheceu a importância da participação da especialista em Regulação, Marluce Crispim e da técnica de Complexidade Intelectual, Inês Santos.

Os assessores da Uniodonto do Brasil, Mario Galucci e Egberto Miranda Silva Neto, apresentaram o desenvolvimento dos trabalhos do Comitê Contábil da ANS. O advogado especializado em Direito Cooperativo, André Branco de Miranda detalhou o conteúdo de instruções normativas.

O Gerente da Uniodonto de Maceió, José Ronaldo Nemésio dos Santos, e o Gerente da Uniodonto de Campinas, Paulo Fernando Ramos Nogueira, responsáveis pelo Comitê de Acreditação, que é um dos Comitês da Política de Inovação e Qualidade da Uniodonto do Brasil apresentaram na manhã de dia 1º de outubro o andamento dos trabalhos realizados. O Comitê contratou empresa especializada em verificação de Sistemas de TI para desenvolver o trabalho de aderência junto a sete dos sistemas utilizados pelas singulares e federações Uniodonto.

Cases
As Uniodontos Juiz de Fora, Manaus, Porto Alegre, Uberlândia, Sul Fluminense e Federação Santa Catarina apresentaram cases, contribuindo para a sinergia do sistema.

A palestra de encerramento foi proferida pelo historiador Leandro Karnal que falou sobre a felicidade e realização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *